terça-feira, 8 de setembro de 2015

Oração de um socorrista do SIATE



Ó Senhor, auxiliai-me a socorrer!
By Adilson J da Silva




Aspérges me, Dómine, hyssópo et mundábor...


Senhor, aqui estou. Mais precisamente: aqui estou eu junto com essa pobre alma, vítima de um fato inesperado que a colocou nesta ambulância sob meus cuidados.
Senhor, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade dela e de mim, pois sinto-me perdido em meus pensamentos carregados de medo e de desconfiança; as forças fogem-me.
Perdoai-me, ó Justo Senhor, minhas negligências para contigo e para com a sabedoria que com bondade sempre estendes a mim.
Ó Pai de misericórdia sem fim! A angústia invade minha alma, e meu corpo é assaltado por cruéis dores. A firmeza falta à minha mão.
Socorrei-me, Pai de amor infinito!

Osténde nobis, Dómine, miserdicórdium tua...
Sei, meu Senhor, que tenho os conhecimentos necessários para ajudá-la a sobreviver aos seus graves ferimentos. Mas igualmente sei, ó meu Soberano, que está fora de minhas forças livrá-la da morte, cuja negritude agora parece arrebatá-la. 
Se esta pessoa que agora tenho em minhas mãos, ó Senhor, irá sobreviver disso não sei, mas desejo e espero que consiga escapar desse vale sombrio e retornar em paz para o seu lar, para junto de sua boa família.
Por isso dirijo-Te, ó Senhor da vida, minha voz; clamo a Ti, para que de alguma forma intervenhas conforme o Teu santo e justo querer.
Rogo-te, meu Pai e Senhor, que pela intervenção da Bem-aventurada sempre Virgem Maria me auxilie a ser o melhor conforto que esta pobre vida, agora em minhas mãos, possa ter nesta tão difícil hora.

Kyrie, eléison, Kyrie eléison, Kyrie eléison...

Não rogo, Pai bondoso, que evites a morte dessa pobre pessoa, pois não tenho tamanha autoridade; rogo-te, porém, que tão somente Tua vontade seja realizada, pois as coisas ocultas pertencem apenas aos Teus santos e eternos pensamentos.
Por outro lado, nobre Pai, rogo-te que tenhas piedade da minha alma; que me concedas conforto e paz em meus pensamentos; que a loucura não leve minha sanidade; que meu coração não seja esvaziado do prazer de ajudar toda e qualquer pessoa sob o perigo de perder a vida.


Confíteor Deo omnipoténti, beátae Mariae semper Vírgini...
 
Não permitas, ó Pai Nosso, que estás nos céus, que meus olhos percam o brilho de esperança e de alegria ao atender as pobres vítimas dos cruéis traumas, cujas ações tanto assolam nossos irmãos e irmãs, especialmente aqueles a um passo de deixar esse mundo para nunca mais voltar.
Não permitas, ó Pai amoroso, que o azul do meu jaleco seja manchado pelo sangue de uma vida vítima do mau atendimento e do descaso para com o próximo.
Não permitas, ó Pai piedoso, que a covardia e o medo dominem meu coração forçando-me a abandonar meu companheiro de socorrismo nos momentos mais escuros de nosso trabalho.

 Dóminus vobiscum...

Concedei-me agora, ó Pai Nosso, a bravura, a sabedoria e sanidade necessárias para servir ao bem de meus irmãos feridos. E que eu possa, sob Teus cuidados, trazer conforto às suas vidas e paz a minha mente com a satisfação do dever cumprido. Amém. 

Nenhum comentário: