domingo, 20 de dezembro de 2015

Livros didáticos do PNLD na defesa do Islã



Um ensino de História que
deleta a memória histórica




Há uma tabela de mentiras sendo impostas, constantemente disseminadas e servindo de lavagem cerebral das mentes dos estudantes brasileiros, a saber: a de que há uma islamofobia praticada contra os muçulmanos, quando na verdade o que está realmente acontecendo é uma censura para deletar a história em favor do Islamismo!



A esquerda brasileira esbraveja por todos os meios de informação e comunicação e pelas bocas de suas militâncias semi letradas analfabetas que o Estado é laico. Trata-se, na verdade, de uma hipocrisia bandida!
Abaixo temos imagens de três livros didáticos de história do PNLD para o ensino médio. Eles foram distribuídos pelo Governo Federal do Partido dos Trabalhadores (PT) aos alunos da rede pública de ensino. Observe o leitor que são livros recentes. Em ordem de sequência temos: A) História: Cultura e Sociedade, Memória das Origens, editora Positivo, 2014, dos autores Jean Moreno e Sandro Vieira2014. (B) Conexões com a História, v. 1, editora Moderna, 2010, dos autores Alexandre Alves e Letícia Fagundes de Oliveira. (C) Conexão História, v. 1, de Roberto Catelli, 2012, editora AJS.


item A

item B
item C

Com exceção do item A, que praticamente não fala sobre o Islã, percebi neles pontos em comum. Sintetizo-os na forma das seguintes perguntas:

Por que nesses livros didáticos não constam a intolerância sangrenta praticada pelos muçulmanos contras as outras religiões, especialmente contra o cristianismo? Será que os autores desses livros não querem que os estudantes saibam que no Islã, a sociedade justa deve seguir a lei islâmica (Sharia), cujas doutrinas implicam em discriminar as mulheres, cristãos, judeus, ateus, apóstatas (que abandonaram o islamismo) ou aqueles que criticam o Islã, os chamados infiéis. De duas uma: ou os autores desses livros são censurados, ou ignoram completamente que para os muçulmanos a sociedade justa deve seguir a Sharia.
Por que os autores desses livros dedicam mais espaço em falar das cruzadas sempre em sentido depreciativo, eventos que aconteceram a centenas de anos atrás, mas silenciam sobre eventos mais recentes na história de nações islâmicas, como o genocídio de armênios praticados por muçulmanos turcos? 

Por que nesses livros os atentados praticados por muçulmanos contra o Ocidente durante os últimos 10 anos, especialmente os do 11 de setembro, não são mencionados?
Folheando as páginas desses livros não encontrei nem mesmo uma pequena nota sobre o maior atentado da História praticado por muçulmanos contra o Ocidente, nos EUA, que foram os ataques às torres gêmeas do World Trade Center e ao Pentágono.

Não há outra conclusão possível a se obter dessas observações, senão esta: o ensino brasileiro, sob a hegemonia esquerdista, vem deliberadamente apagando da memória da História universal os mais tenebrosos crimes praticados por muçulmanos contra a humanidade. Editoras contratadas pelo governo se obrigam silenciar qualquer crítica ou publicação de fatos históricos, passados e recentes, que denunciem a natureza sangrenta e islamocêntrica do Islã. Há uma mentira sendo imposta e constantemente disseminadas e servindo de lavagem cerebral das mentes dos estudantes brasileiros, a saber: a de que há uma islamofobia praticada contra os muçulmanos, quando na verdade o que está acontecendo é uma censura para deletar a história em favor do Islamismo!

Nas próximas postagens vou trazer algumas pérolas que esses livros trazem em suas páginas.

Nenhum comentário: