quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Os livros do PNLD estão matando a inteligência das crianças,


Doutrinando nossas crianças em favor do Governo e dos monstros soviéticos
By Adilson J da Silva

Trago ao leitor algumas notinhas, extraídas do livro de geografia 9º ano, da coleção Vontade de Saber Geografia. Na minha opinião esse título deveria ser substituído por "Vontade de Ser Doutrinado em Geografia".
Em todos os volumes dessa coleção há diversos absurdos de doutrinação esquerdista, entre os quais a ausência de informações que se opõem ao que o próprio livro pretende fazer, ou seja, ausência de um ensino sério. Ocultação da verdade e de acontecimentos históricos importantes sobre o socialismo soviético e a defesa do autoritarismo ambientalista são algumas das maldades presentes nesse material do PNLD.
Quero apenas destacar como o livro impõe sua "pesquisa" sobre o socialismo na ex-URSS presente no 4º volume da coleção (9º ano); observe a imagem abaixo:

Vontade de Saber Geografia, 9º ano, pág. 49.
No primeiro parágrafo o livro afirma de forma absurda que a ex-URSS se tornou uma super "potência econômica"! Nem uma estatística que prove a elevação da qualidade de vida dos russos e nem mesmo uma comparação da renda deles com a da população nos países de economia socialista. Nada!  Observe que a expressão "regime totalitário soviético" não aparece no texto mostrado na foto acima (também não aparece no restante do tópico). Não bastasse tamanha canalhice, observe o que é afirmado no início do segundo parágrafo:
"Embora o regime socialista tenha comandado autoritariamente a vida dos cidadãos, essa população obteve melhorias significas em seu padrão de vida..." 

Percebeu, leitor, como a autora impõe que o autoritarismo sanguinário (que é ocultado das crianças) soviético era irrelevante à vida daquele russo, pois a vida deles era de "qualidade". 

E no final desse mesmo parágrafo afirma-se: "Embora houvesse desigualdades econômicas nos países socialistas, estas eram pequenas se comparadas às dos países capitalistas."

Observe que a autora se sente motivada (sem apresentar qualquer documentação) a afirmar que a vida sob o regime opressor soviético 'garantia mais igualdade' que em qualquer país de economia capitalista. Todavia, ela não se sente igualmente responsável em apresentar aos leitores os terríveis crimes praticados pela poderosa máquina repressiva russa por meio de sua KGB, as terríveis perseguições e prisões políticas, o genocídio da população da Ucrânia na década de 1930, o controle de toda e qualquer informação, a perseguição religiosa contra os cristãos, os campos de concentração na Sibéria, etc. Nada disso é trazido aos estudantes. Pergunta-se: o que a autora em conluio com o Governo pretende com tamanha agressão à inteligência das crianças?

Quem determina o que deve ser ensinado e como deve ser ensinado em nossas escolas? O Governo. Como ele faz isso? Por meio dos livros perversos do PNLD. De quais extensões (as mãos que estendem) o Governo se utiliza para que os conteúdos dos livros do PNLD cheguem até os estudantes? Professores transformados pelo modelo de ensino imposto pelo Governo, mas inconscientes de que foram alienados e se tornaram agentes autoritarismo estatal. Mas como esses professores são transformados nesse modelo sem perceberem, isto é, inconscientes da própria alienação? Por meio do mesmo modelo que agora aplicam sobre seus alunos: eles também já foram alunos desse modelo corrompido e chegaram às universidades onde receberam a etapa final da doutrinação esquerdista, uma vez que os professores estatais de nossas universidades são intelectuais forjados para esse fim. São especialmente as universidades de humanas os campos de cultura para o qual nosso governo esquerdista investe tempo e dedicação: as militâncias radicais são cultivadas aí.

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Fábulas de Esopo VI



O pastor e o lobo


By Adilson J da Silva


Fonte: Fábulas de Esopo, editora L&PM POCKET, 1997.


Um pastor encontrou um lobo recém-nascido. Levou-o para casa e o criou com um de seus cães. O lobinho logo cresceu.
Desde então, quando um lobo roubava uma ovelha , ele se juntava aos cães para escorraçá-lo. E, se acontecia de os cachorros nao conseguirem pegar o lobo e voltarem de mãos abanando, ele continuava a perseguição até o fim e dividia a ovelha com seus companheiro de raça. Só depois disso retornava. No entanto , quando nenhum lobo vinha roubar uma ovelha, ele mesmo a matava e escondido se saciava junto com os cães.
Mas o pastor terminou sabendo dos fatos e matou o lobo enforcando-o numa arvore.

Moral: "De sementes ruins não nascem bons frutos".

domingo, 23 de agosto de 2015

Fábulas de Esopo V


O gato e os ratos
By Addson Hume

Fonte: Fábulas de Esopo, editora L&PM POCKET, 1997.




HAVIA muitos ratos numa casa; um gato, ao saber disso, foi para lá. Pegava um rato atrás do outro e os devorava. Uma hecatombe. Os ratos então fugiram para os buracos distantes do alcance do gato. Este pensou num jeito de fazê-los sair. Subiu numa estaca, fingiu enforcar-se e parecia estar morto.

Um rato, que naquele momento estava saindo do buraco, ao vê-lo, disse: - Ah, só sairei quando virares pó.

O homem sensato, depois de sofrer os golpes do mau, não se deixa levar por seus fingimentos.

sábado, 22 de agosto de 2015

A revolução totalitária nas escolas e a corrupção da infância

Como o ensino esquerdista está roubando os filhos dos brasileiros
By Adilson J da Silva

Estão roubando os filhos dos brasileiros. Aos milhares. À luz do dia, com o auxílio de professores zumbis e de um pseudo ensino, o governo esquerdista brasileiro está corrompendo as belas almas infantis.
Há tempo diversos intelectuais e grupos organizados como o
ESP vêm denunciando as várias frentes por quais esquerdistas entrincheirados nas escolas vêm cumprindo a agenda revolucionária cultural. Hoje decidi, como já fiz, dá mais uma contribuição.
Uma coisa é certa: o que está por traz de um governo esquerdista, ao impor a perversão dos costumes sobre o povo é uma: aplicar as chamadas técnicas da solução agravante, cujo fim último é exatamente o contrário daquilo a que se propõe. Aliás, a solução agravante já foi bem esclarecida pro Thomas Sowell e vastamente articulada pelo filósofo Olavo de Carvalho.
Quero aqui denunciar a ousadia dessa imoralidade disfarçada de ensino de ciências através de um de seus instrumentos, os chamados livros do PNLD 2014. E o livro para o qual dedico o presente texto é o terceiro volume da coleção Vontade de Aprender Ciências, editora FTD, dos autores Leandro Godoy e Marcela Ogo. Considero-os autênticos serviçais do totalitarismo cultural esquerdista e dos globalistas.

imagem A
Destaco o capitulo 16, pp. 260-279, do volume 3 (8º ano, destinado à crianças entre 12 e 13 anos) onde é abordado a reprodução humana, em especial os métodos anticonceptivos.
Observe as imagens abaixo extraídas de um exemplar para professores:
imagem B


imagem C
imagem D
Caro leitor, observou como os autores de forma prepotente e autoritária, esvaziam de seu texto a autoridade dos pais sobre seus filhos?
Na imagem 'C', os autores se dirigem ao seu público (crianças) e afirma: "Sob orientação médica, as pílulas podem ser usadas por mulheres de qualquer idade.

Observe como, de forma velada, o livro considera suas leitoras (meninas entre 12 e 13 anos) mulheres plenas, aptas ao uso de anticoncepcionais, já que o fragmento se vale da expressão "de qualquer idade". Observe também, que em nenhum trecho da imagem a autoridade dos pais é citada. Aliás, em todo o capítulo aqui destacado, a autoridade dos pais não é considerada!
Cheio de indignação, dirijo aos leitores as seguintes perguntas:Está o público a que este volume é destinado (crianças entre 12 e 13 anos) na idade certa para receber tamanha carga de informação?
Com que autoridade esses autores e o governo que compra seus livros com nosso dinheiro impor tal conteúdo sobre nossos filhos? Tal "ensino" é uma necessidade real e prática na vida de crianças entre 12 e 13 anos, cuja dinâmica infantil é absolutamente vocacionada às brincadeiras e aos sentimentos fraternais para com sua família?

Indignado encerro a presente postagem. Desejo que o leitor tenha a mesma conclusão que eu, qual seja: que o atual modelo de ensino imposto pelo estado brasileiro, alimenta apenas dois fins: (1) o agravamento dos problemas a que seu ensino se propõe combater e (2) o esvaziamento da autoridade dos pais sobre os filhos. 

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Fábulas de Esopo IV


O homem de má fé
By Adilson J. da Silva

Fonte: Esopo: fábulas, Editora L&PM Pocket.

  Um homem sem fé nem lei tinha apostado que desmascararia o oráculo de Delfos. No dia combinado, pegou um pardalzinho e o escondeu sob o casaco.

   Ao chega ao santuário, postou-se diante do oráculo e perguntou se o que ele tinha na mão era ou não um ser vivo. Se o deus disse "um objeto inanimado", mostraria o passarinho depois de tê-lo estrangulado. Mas o deus avinhou sua deslealdade:

    Chega! O que tens na mão, vivo ou morto, depende de ti.

    É difícil pegar um deus em falta.