sábado, 30 de janeiro de 2016

Uma apresentadora muçulmana tenta se impor sobre um ateu

Como a imprensa islâmica trata os debates.
by Adilson J da Silva

Há certos acontecimentos fora do Brasil, embora de pequena dimensão, que deveriam ser noticiados entre os brasileiros. As pessoas já estão fartas do tempo exagerado que os telejornais da Globo e da Globo News dispensam à quantidade de neve que cai nos EUA, como se isso fosse algo realmente importante para nós. Há, por exemplo, acontecimentos sérios, como a quantidade de execuções que as nações islâmicas efetuam todos os dias, e que acredito ter maior importância informativa, e que ajudaria muitas pessoas, especialmente aos turistas.

Senti, porém, animado a postar aqui no blog um fato que aconteceu no Egito, em novembro de 2015, quando uma apresentadora (e também atriz) de nome Rania Mahmoud Yassin, demonstrou de forma arrogante e autoritária sua intolerância para com a diversidade de opiniões. Na ocasião ela agiu com veemente desrespeito para com o ateu, e cientista, Ahmed Harquan, e também renomado ativista dos direitos humanos no Egito.

baixo segue um vídeo extraído da edição de um programa em que o fato aconteceu. Nele é possível ver claramente a apresentadora demonstrando irritação e desprezo pelo participante pelo senhor Ahmed, que ali participava e um deate. Rania, Sem qualquer constrangimento, Rania antecipa seu posicionamento no debate e, dessa forma, acaba por desqualificar o evento.




2 comentários:

Eduardo Silva disse...

Caramba!

Isso é a dialética do diabo!

Adilson disse...

Olá, nobre Eduardo. Obrigado por participar novamente. Realmente, é algo monstruoso o que essa corja de muçulmanos fazem. O ateu tem muita sorte de viver no Egito, os que vivem em países como a Arábia Saudita padecem muito! Abraço.