segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Barack Obama, o grande apologista das monstruosidades islâmicas

Mentindo e condenando por amor ao Islã!
By Adilson J da Silva



O presidente dos EUA, Barack Hussein Obama, é aquele tipo de esquerdista que quando abre a boca o mundo empobrece. Pior: o mundo apodrece. Creio que Obama sabe que é o pior presidente da história dos EUA, além de mentiroso. Na verdade, ele foi colocado naquela presidência para ser precisamente isso. George Soros deve estar orgulhoso de sua criatura.

Intelectuais e jornalistas americanos sérios (como os profissionais do WND) nunca se surpreendem com os discursos de Obama: nos últimos quatro anos ele tornou-se ainda mais previsível. Como não sou um daqueles nobres americanos tenho me mantido atento às pérolas de Obama, especialmente quando ele abre a boca para louvar o Islã e mentir contra a Cristandade. Por esse motivo decidi trazer hoje ao blog, alguma notícia sobre as podridões que recentemente saiu de sua boca.

No último dia 3 de fevereiro, em visita à Sociedade Islâmica de Baltimore, uma das maiores mesquitas na região, além de afirmar que a liberdade religiosa dos muçulmanos estava sendo violada nos Estados Unidos. Obama afirmou diversas aberrações em favor dos muçulmanos “pacíficos”.

Eis algumas:

1. Que por mais de mil anos atraiu pessoas para mensagem de paz do Islã. E que, como tantas religiões, o Islã está enraizado em um compromisso de compaixão e misericórdia e justiça e da caridade;

2. Que o profeta Muhammad ensinou a tratar as pessoas do jeito que ele gostaria de ser tratado;

3. Que Thomas Jefferson e John Adams tinham suas próprias cópias do Corão, e que Benjamin Franklin escreveu em defesa da liberdade de pregação dos muçulmanos (Obama ocultou duas coisas: 1) que muçulmanos só pregam por meio da Jihad: não há liberdade de decisão; 2) o próprio Tomas Jefferson travou batalhas contra os muçulmanos entre 1801 e 1805)

Abaixo temos o quadro de Stephen Decatur:

Fonte: wikipedia
4. Americanos muçulmanos nos mantêm seguros;

5. Que grupos como o ISIS não são compostos por muçulmanos legítimos; mas que falam em nome do Islã, mas que não merecem essa legitimidade. Enfim, que o ISIS (e outros grupos terroristas) não representam o Islã e que as reais vítimas das monstruosidades são muçulmanos.


Enfim, Obama não fez nada diferente do que o politicamente correto da esquerda orienta há décadas. Para esses moralmente pervertidos, não importa o que os próprios textos islâmicos ensinam aos muçulmanos, qual seja, a destruição de cristãos e judeus e a conversão dos infiéis ao Islã na base da espada!

Só os esquerdistas e seus militantes úteis insistem em não ver uma total submissão vergonhosa ao Islã nas palavras do atual presidente dos EUA. Leia o discurso asqueroso e cheio de empulhação de Obama na íntegra na página do baltimore sun. Lá verá Obama tentando dar uma de historiador e se comportando como um verdadeiro traidor do povo americano, pois chega a afirma que a nação que governa hostiliza os seguidores de Maomé.


Evidentemente, ninguém é obrigado a concordar com artigos e notícias de sites conservadores ou liberal para perceber que Barack Obama é um homem moralmente pervertido. Uma simples pergunta, mas que colocaria em dúvida a suposta islamofobia da qual Obama acusa os norte americanos, seria esta: “Por que esse presidente dos EUA não exige que os clérigos do Islã condenem publicamente os atentados terroristas e os assassinatos e perseguições de cristãos nas nações islâmicas?” Mas exigir isso da esquerda hipócrita é ir contra os direitos humanos e islamofóbico.

De minha parte, gostaria que Barack Hussein Obama agisse com igual humildade quando se dirigisse aos cristãos. Mas a ideologia a qual ele serve o impede, pois a hipocrisia é sua arma psicológica de comportamento. Uma prova? Em 2013, quando discursou numa escola católica na Irlanda, Obama não agiu com tanta humildade. Pelo contrário, quis dar um sermão moral aos católicos por causa de um velho conflito com os protestantes.

2 comentários:

FireHead disse...

E entretanto a campanha de demonização do calvinista Donald Trump segue de vento em popa. Esperemos bem que a democracia norte-americana não vá na cantiga dos detractores esquerdistas islamófilos. Pelo menos uma excelente vitória já foi conseguida em New Hampshire, com uma derrota inequívoca para a parvalhona da Hillary Clinton.

Adilson disse...

Obrigado, novamente nobre FireHead por suas palavras. Eu já perdi a paciência com o jornalismo porco que protegem os democratas e demonizam os republicanos. Essa imprensa já passou o limite da tolerância; agora eles agem como verdadeiras bestas do mato!