terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Via Sacra, uma prática da Tradição Cristã


Enriquecendo a Quaresma, breve convite.
By Adilson J Silva


O grupo de leigos São Pio V está realizado a via sacra após a oração do santo rosário (um terço) todas as sextas-feiras nesse santo período da quaresma. Eis um convite que aqui deixo aos leitores.

Vivemos uma época de grande abandono das tradições da Santa Igreja por parte da população católica. Esse abandono quando não é total, geralmente é expresso pelas inovações e desprezos praticados por pessoas que desconhecem as tradições e doutrinas católicas, bem como as orientações de santos e sábios da Igreja. Por esse motivo, é de grande importância que os pais católicos conduzam seus filhos à capelas e paróquias para adorar ao Senhor por meio da via sacra durante o período da quaresma e todo o tempo pascal. É um poderoso instrumento educativo.

A via sacra é composta de 14 estações (quadros) que podemos ver distribuídas pelas paredes das capelas e paróquias:

 1. Jesus Condenado à morte;
2. Jesus é carregado com a cruz;
3. Jesus cai sob o peso da cruz;
4. Jesus encontra sua mãe;
5. Simão Cireneu ajuda Cristo a levar a cruz;
6. Uma piedosa mulher enxuga a face de jesus;
7. Jesus cai pela segunda vez;
8. Jesus consola as filhas de Israel;
9. Jesus cai pela terceira vez;
10. Jesus é despojado de suas vestes;
11. Jesus é pregado na cruz;
12. Jesus morre na cruz;
13. Jesus é retirado da cruz e posto nos braços de sua mãe.
14. Jesus é sepultado.

Quando os fiéis realizam a via sacra, essas 14 estações são percorridas em procissão dentro do templo.
Início da via sacra: crianças portam velas e o crucifixo diante das primeiras estações.
continuação da via sacra e os fiéis em reverência recitando as preces cerimoniais.
Fim da via sacra: crianças se posicionam diante da última estação.


Desejo, com a presente postagem, que muitos católicos sintam seus corações motivados à prática da via sacra e assim enriquecer a passagem da quaresma deste ano.

3 comentários:

FireHead disse...

Eu continuo na minha: não há católico e católico. Não existe o "católico praticante" e o "católico não praticante". Ou se é católico ou não se é católico. Se é católico, logo é alguém que pratica o Catolicismo. Se é alguém que não pratica o Catolicismo, logo não é católico. Assim, é claro que estou automaticamente a desconsiderar todos os perturbados que dizem que são católicos de boca para fora e que depois apoiam coisas anti-católicas como o aborto, a eutanásia, o "casamento gay", etc.

Adilson disse...

Realmente. E as coisas estão cada vez mais a acontecer. Recentemente um amigo meu, que não é católico, me informou que vai servir de padrinho no sacramento do batismo do filho de um amigo seu. Creio que as coisas só tendem a piorar, já que os clérigos da igreja optaram por não cuidar das ovelhas do Senhor. Abraço, meu nobre!

FireHead disse...

Infelizmente isso acontece muito. Eu neste momento confesso que não sou católico porque deixei há algum tempo de praticar o Catolicismo, por motivos pessoais. Mas continuo a crer na Igreja Católica e faço de tudo para, dentro das minhas possibilidades, defendê-la.

Os padres deviam estar mais atentos a estas situações, mas infelizmente não é o que acontece. A Igreja está minada por dentro, a começar logo pela cúpula, com este Papa herético, e não sei se voltará a endireitar-se. As profecias apontam para que, antes do final dos tempos, haja uma grande tribulação e uma forte apostasia.