sexta-feira, 4 de março de 2016

Hoje o Brasil ensaiou uma festa


Enfim, bate-se à porta de Lula!


Hoje o Brasil teve a oportunidade de ensaiar uma festa, ainda que uma festa futura. Que festa futura? A festa de um dia o povo brasileiro, já arrasado, ver o senhor Lula e seus cúmplices na cadeia. Por que um ensaio? Porque até o presente o momento o ex-presidente e seu Partido dos Trabalhadores (PT) debochavam da nação brasileira e se mantinham protegidos pelas  instituições públicas já apodrecidas. Lula e seu partido também sempre foram fortemente blindados por uma imprensa esquerdista infestada de socialistas/progressistas e enriquecidas com muita verba pública. Todavia, a História se realizou e não permitiu que a esquerda brasileira a controlasse. Graças a internet os outros povos não serão enganados pela força do discursos do manipuladores dos fatos.


Lula sendo conduzido pela polícia federal para depor (fonte: portal esquerdista uol, de 4.mar.2016)

Foi realmente aliviador vermos a polícia federal, na sua 24ª fase da operação Lava-Jato, sob a direção do juiz Sérvio Moro, bater à porta de Lula e de seu instituto administrado por uma corja de bestas imorais. Aqueles que acompanham a operação Lava-jato sabem muito bem o que isso significa e sabe com clareza que esse dia haveria de chegar. E chegou!

Lula, a maior vergonha da história dos presidentes do Brasil, sempre foi mantido afastado do centro das agitações jornalísticas e sempre soube disso. Ele e seu partido (PT) gozam de uma segurança como nenhum outro partido. Ambos chegam até mesmo a definir o que jornais esquerdistas, como Folha de São Paulo, publicam. A ousadia desse ex-presidente sempre ultrapassou os limites da moderação a ponto de debochar de toda uma nação afirmando "não haver neste país uma viva alma mais honesta do que ele", como mostra o vídeo abaixo!



Ao contrário do que esse ex-presidente e seu partido corrupto afirmam, nunca houve pressão alguma por parte do jornalismo brasileiro e de supostas "elites conservadoras" contra ele. Esse velho argumento já não cola mais, até porque não existe essa coisa de "elite conservadora" aqui no Brasil. O que de fato há é um silêncio mortal em favor desse grande inimigo dos valores morais mais básicos. Numa país sério, Lula já estaria

A imprensa brasileira hoje não passa de um grande quartel general das esquerdas. Os que desejam obter boas informações deve ir à internet. Evidentemente, ainda há alguns portais jornalístico que se pode levar a sério, como os de Reinaldo Azevedo, Diogo Mainardi e o pessoal do MSM:


Nenhum político na história de nosso país foi tão inconstitucional, tão cínico, tão moralmente depravado, tão inimigo de nosso povo, tão amigo de banqueiros e empreiteiros poderosos, tão protegido pela TV brasileira, pelo jornalismo e por intelectuais quanto Lula. As universidades brasileiras, os grandes sindicatos (CUT) e movimentos estudantis (UNE e muitos outros), todos controlados pelo PT, jamais ousaram criticá-lo. Mesmo diante das desgraças econômicas e sociais por qual atualmente estamos passando, esses organismos nunca saíram às ruas para se opor ao maior e mais estarrecedor caso de corrupção na política brasileira. Eis uma prova incontestável de que as esquerdas apodreceram a sociedade brasileira.

Casa onde segundo o portal 'oantagonista' funcionava uma sede secreta do Instituto Lula.

vista parcial do memorial Lula, um órgão obscuro (fonte da imagem: jornal estadão)
Concluo com a seguinte observação:

Não é perfil deste blog escrever sobre esse tipo de assunto. Não sou jornalista e tampouco escritor. Também não tenho domínio sobre informações na área do jornalismo investigativo. Considero difícil escrever sobre esse tema e igualmente complicado conseguir boas informações para publicar, pois exige muita dedicação e talento. Creio que esse trabalho já é feito pelos bons e raros jornalistas, em sua maioria conservadores ou de direita. Graças a Deus eles ainda existem, pois a hegemonia esquerdistas que impera em nosso país fez crescer, quase em infinito, uma horda de ladrões de consciências. E essa realidade é tão sensível que posso afirmar, sem medo algum, que já não mais existem faculdades sérias de jornalismo em nosso  país. As universidades públicas são as piores, pois foram transformadas em verdadeiros ninhos comunistas e progressistas, verdadeiros herdeiros da mentalidade revolucionária.  Os bons e honestos jornalistas que hoje escrevem (especialmente na internet) são frutos de seus próprios esforços.